Tag: psicologia

Acolhimento Familiar é prioritário

Acolhimento Familiar é prioritário

O Acolhimento Familiar é uma medida de proteção e, por lei, deve ser preferencial ao acolhimento institucional. Os ganhos para a criança e o adolescente que estão em uma família acolhedora são imensuráveis. Mas também há vitórias para a sociedade como um todo. Por isso, há urgência em conscientizar e disseminar a cultura do Acolhimento Familiar por todo o Brasil.…

Entenda o que é entrega legal para adoção

Entenda o que é entrega legal para adoção

Atualmente, tem sido frequente notícias na mídia envolvendo mães que abandonaram seus filhos recém-nascidos, algumas vezes de forma totalmente desumana. Nesses casos, nossa primeira reação é de compreensível censura e repúdio a essa atitude de desrespeito à vida. Mas, precisamos entender o que levou uma mãe a chegar a esse ponto. E, principalmente, é urgente uma divulgação ampla sobre a…

Acolhimento Familiar x Acolhimento Institucional

Acolhimento Familiar x Acolhimento Institucional

Você sabe quais são as diferenças entre Acolhimento Familiar e institucional? E por que, hoje, no Brasil e nos países desenvolvidos, a família acolhedora é mais recomendada do que a colocação da criança em abrigos? A resposta está nas vantagens evidentes que o Acolhimento Familiar traz para o desenvolvimento e socialização da criança – sobretudo na primeira infância –, em…

O lugar da criança no Acolhimento Familiar

O lugar da criança no Acolhimento Familiar

Incluir a criança em seu próprio processo, para que ela tenha consciência de cada etapa de sua situação e do que ocorre à sua volta. Acolhê-la para que enxergue o mundo com os próprios olhos e no futuro caminhe com os próprios pés, com segurança, sabendo que tem o apoio de um adulto em quem confiar. É sobre isso que…

2019 - Todos os direitos reservados .
O Instituto Geração Amanhã é uma organização sem fins lucrativos, laica e apartidária. Todas as fotos de crianças são meramente ilustrativas (banco de imagem). Não expomos crianças e adolescentes em situação de risco e vulnerabilidade, por respeito e conforme as orientações do ECA – Estatuto da Criança e do Adolescente.